O acaso não é por acaso.

Hoje, vou dar uma paradinha em postagens mais técnicas e contar a vocês como tudo começou.

Então juntando meu curso de formação em arteterapia, minha mania de copiar e fazer desenhos desde pequena, meu programa preferido que era ver o Daniel Azulai… acho que eu não poderia ser muito diferente do que sou.

Acontece que pulando de quadro em quadro, consegui vender um em uma papelaria após um ano exposto e foi para Nova Iorque, confesso que tomei um susto, mas mesmo com toda a empolgação de meu pai, acabei parando de pintar por falta de paredes e lugares para colocar tudo que eu fabricava, rs.

Foi então que minha avó, prestes a fazer 90 anos me deixou quase doida atrás de um presente para ela, que sempre dizia que não queria nada e sempre reclamava do que eu dava. Pensei que teria que ser algo único, inesquecível, emocionante, e que ela realmente gostasse e não fizesse este comentário de novo.

Engraçado como as coisas acontecem por acaso não é? Desde pequena eu via minha mãe fazer vários trabalhos de artesanato, mas era muito na brincadeira, ela me ensinou a fazer cabides, pintar coisas em panos de prato, ou camisetas, reproduzir desenhos e até bordar um pouco, já minha avó queria me ensinar pontos de crochê, e na escola, muitas outras coisas como vitral, pintura em porcelana, etc…

Algum tempo depois que me casei fui morar perto de uma papelaria dessas que vende tudo e começou a ter aulas de pintura em mdf, resolvi que iria fazer, e nesta época já não pintava nada, nem escrever mais minhas poesias apenas fotografava tudo que eu via na frente, pois é um dos meus hobbies preferidos e também ligado a arte. Mas antes desse curso, ja no fim de um dia de sábado, com o comércio fechando e sem ter comprado nada para o aniversário da vovó, corri até esta papelaria e conclui: uma caixa para ela! Sim uma caixa! Catei uma foto que eu tinha tirado, xeroquei em preto e branco, lembrei dos filmes antigos que ela sempre gostava de contar sobre os atores e atrizes e nasceu minha primeira grande caixa: 227424_223051267712485_17657_n229180_223051654379113_1617940_n

Ah, gente… deu saudades, me lembro que no fundo da caixa do lado de fora eu coloquei o retrato, dentro os artistas de cinema, e ao lado de fora muitas rosas. Não dava tempo de pintar e foi assim que ficou, comprei também este cartão, algumas guloseimas e um plastico transparente para embalar, já se foram quase cinco anos e foi assim que sem perceber estava tudo começando.

Acho importante mostrar isso aqui, para que todos saibam que as coisas aparecem na nossa vida por acaso e mesmo por acaso, parece que existe um caminho para chegarmos até elas. Depois dessa caixa surgiu o curso e depois do curso comecei a vender, parei e, ano passado, voltei novamente a vender, mas desta vez, como um trabalho sério e qualquer pessoa pode parar e se questionar sobre o que lhe da prazer e começar também.

Espero que tenham gostado desta história, e vovó, não sei se um dia vai passar aqui e ler, mas eu te amo!!!! Adorei contar isso para todos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s