Fugindo do efeito manada

Sabe aquele momento você começa a se questionar se você realmente precisa estar naquele emprego estável que te paga super bem?

Aquele momento que você começa a somatizar a raiva de estar indo fazer algo que não lhe da prazer, ter crises de ansiedade, se sabotar?

Aquela hora que as pessoas a sua volta vêm te dar os parabéns pelo seu trabalho e você  simplesmente quer desaparecer, não esta pronto para fazer aquilo o resto da sua vida e se sente pressionado pela sociedade em continuar?

Então as pessoas lhe veem como um completo irresponsável em deixar toda a chamada segurança financeira por uma coisa que lhe de prazer!

Existem muitas pessoas que fazem isso e da certo. Como? Estude, fuçe sua internet, assista palestras sobre empreendedorismo, procure organizar suas idéias, entrar em contato com pessoas que buscam o mesmo com você, se aprofunde, afinal tem muito material sobre o assunto e a internet propicia maravilhas a você sem sair de casa, faça novas amizades neste meio.

Hoje estou assistindo uma conferência da Silvia Pahins dona da Patoá e estou entrando em um mundo que não conhecia, em que pessoas de vários continentes e todas brasileiras, estão juntas com fuso horários diferentes contando como foi essa experiência, e sinceramente ainda não sei onde vou com todas estas informações mas estou amando tudo isso pois estou ouvindo exatamente aquilo que senti a vida toda!

Muitas vezes fazemos aquilo que todos fazem somente por que todos fazem, e não por ser o que realmente a gente quer. Desejo que consigam abrir o site e se não conseguirem ver a conferência leiam os depoimentos super interessantes.

Qual a vida você deseja pra você? Pense nisso.

A crise é uma promessa de mudança, não desista de seus sonhos e este é meu conselho hoje.

Em breve mais duas peças que estou pintando ainda faltando coisas bem simples pra acabar e ter lindas fotos pra postar na loja e no grupo.

Até a próxima.

Anúncios

Quanto vale a sua hora de trabalho?

1308642941_mmp(1)

Ola pessoal,

Estou em fase de acabamento de cinco peças e assim que terminar e colocar os preços vou postar pra vocês. E é ai que entra a tal dica importante. Como havia falado tanto em foco, decidi então mostrar uma tabela de objetivos que qualquer um pode fazer independente do seu desejo. Exemplo,

Minha meta é alcançar um bom valor por mês no meu artesanato e independente do que vou gastar com material é preciso definir minha hora de trabalho, assim, quanto ela vale.

Sim , quanto vale a sua hora de trabalho?

Lembro que sou formada em psicologia e se tivesse muitos pacientes eu estaria sentada em uma cadeira ouvindo problemas e tentando ajudar a pessoa a se encontrar, isso valeria muito mais em minhas horas de trabalho exige um titulo acadêmico e a partir dai fiz meu roteiro.

Como artesã estou apenas começando então preciso colocar os preços de acordo com a realidade de hoje e uma meta a alcançar:

Sair de 1000 reais por mês ate 3500 reais , mas como fazer isso?

Primeiro: estipular o tempo que tenho hoje:

Ou seja, 20 horas semanais divididas em 4 horas diárias o que daria por mês um total de 1000 reais divididos por 80 horas mensais, saindo por hora trabalhada apenas 12 reais a hora. Sim bem pouco mas tenho que pensar que estou começando e vou usar o resto do tempo para manter minhas atividades em casa e com meus filhos, ainda não consigo bancar uma ajudante e por isso preciso de pouco tempo de trabalho, para ainda me sobrar tempo para mim, a divulgação, o blog e outros cursos.

Com o decorrer do andamento e experiencia que for ganhando o prelo vai subindo e minha meta se torna maior!

Não podemos querer começar de cima! Temos que subir degraus.

Segundo: chegar aos 2000 mil/mês e trabalhar 5 horas por dia, valendo minha hora 20 reais .

Terceiro: alcançar um lucro de 2500 reais/mês com as mesmas 5 horas me aumentaria o valor do meu trabalho e da minha hora , alcançando 25 reais por hora trabalhada.

Quarto: trabalhar 6 horas por dia e ganhar 3000 reais por mês. Hora de trabalho= 25 reais.

Quinto: Será que consigo? Chegar a 3568 reais por dia?  Seriam 8 horas de trabalho por dia ou poderia diminuir a hora diária para 7 e trabalhar aos sábados mais 5 horas, uma opção se em algum dia não der para trabalhar nos dias de semana, pois prefiro os sábados para comprar material, fazer propaganda e fazer cursos.Enfim hora de trabalho 22,30 arredondado.

Pronto encontrei o preço ideal.

Sei que é difícil, mas quem sabe chego la. E você também, por que não? Estou me preparando para isso, sei que leva tempo, mas não é nada impossível.

Não quero que demore, quem sabe no final do ano que vem eu esteja no quinto estágio. Sim em novembro do ano que vem!  Começaremos maio, e vou tentar chegar aos mil este mês conforme for vou caminhando e progredindo conforme ver que minhas peças estão mais bem feitas e criativas.

Crie sua meta e poste aqui vamos fazer juntos!

Ps1. Ah observe que suas horas trabalhadas é o seu lucro e cada peça leva um x de horas e você tem que somar a tudo isso todo o material que foi gasto, pare de multiplicar tudo por três!

Ps2 Valorize-se. com  Rafaela Cappai Assista os vídeos dela!!! Vamos ver juntos?

Inspirem-se, ate logo.

Dicas para mudar seus hábitos, sacudir a poeira e parar de reclamar. Foco.

Boa tarde pessoal,

Conforme comuniquei esta semana estaria ligadíssima em produzir, porém ontem parei para pensar e a luz vermelha acendeu! Sim, aquela luz avisando que preciso parar de reclamar e produzir de fato com categoria!

E assim, hoje acordei toda empolgada e la fui começar a minha produção e me peguei fazendo tudo ao mesmo tempo, coloquei a roupa na máquina, fui lixar uma peça, depois voltei para pendurar a roupa e aproveitei para cuidar dos meus pássaros, correndo contra o tempo, voltei para a peça para uma mão de tinta geral e quando tudo secava, la estava eu pensando em fazer arroz enquanto almoçava o que ainda tinha na geladeira, o arroz ficou pronto e já deixei engatilhado outras panelas para cozinhar o resto para o jantar e os próximos dias. Ufa, foi corrido e produtivo.

Percebi que preciso ir ao petshop, sair com meus cães, fazer hortifruti, claro que também notei que preciso tirar o pó e varrer a casa. Terminei de almoçar já meio dolorida, corri para meu descanso e confesso que levantar esta difícil, então passei aqui para escrever.

Ontem lendo um texto sobre mudanças de hábitos me encontrei no assunto voltar a acordar cedo, ai,ai, hoje queria mesmo ir a praia… mas ok, não é feriado e como uma relis mortal volto ao meu trabalho casa/artesanato. Não sei exatamente qual o hábito que estou mudando no momento, mas fui dormir as onze horas e acordei as sete, o que me deixa um pouco alegrinha, embora eu saiba que preciso mudar mais ainda e dormir as dez e acordar as seis e depois as nove e acordar as cinco… e meia!

Enquanto eu corria percebi que estava aproveitando o máximo do meu tempo! Percebi que poderia passar a testar se isso realmente funcionaria, 45 minutos de trabalho e 15 de afazeres domésticos, enquanto seca uma peça e outra otimizei meu trabalho! Quem sabe isso da certo! Mas preciso manter o foco.

Vão ser três da tarde ja estou terminando este texto e deixando vocês com mais uma dica: O texto da Natália Rosin: Como eu passei a acordar cedo e o q e você pode fazer para conseguir também. lendo os textos dela eu ando tendo idéias, aliás não só os dela. Em breve estarei finalizando alguns trabalhos que sempre deixo para terminar os finos acabamentos e postarei para todos as fotos, depois calcularei preços e colocarei na lojinha. Até mais! Mudem seus hábitos, mas para melhor por favor!

Passos de uma “arte” que nem todos conhecem.

Bom dia pessoal!!!

Hoje vou falar sobre os diversos momentos que passamos sozinhos com nossos trabalhos, nosso artesanato. Aquele momento que ninguém fala, pois tem vergonha ou acha que só acontece consigo mesmo. Momento artesão de mdf, ou até mesmo outros que passam por coisas semelhantes ou até iguais.

O início, quando você esta de frente para uma linda peça a ser pintada, e precisa tirar todos os preguinhos e fechos da peça para não passar o pincel por cima, você tem duas opções:

primeiro: ninguém está olhando e vou fazer com os fechos mesmo. Você começa e quando vê já esta tudo sujo e você fica horas tentando remover a tinta que caiu naqueles locais, ou,

segundo: muito bem humorada, você caprichosamente pega a chave de fenda para soltar cada preguinho e, só nós artesões sabemos o quanto aqueles danados são pequenos, e de repente, não mais que de repente, você se vê fazendo caretas, muita força, rodopiando o corpo, o braço, reclamando, pois o bendito preguinho não quer sair da peça! Quem já passou por isso?

E não teve nenhuma pessoa para ajudar? Ninguém lhe filmou? Que pena, mas finalmente você conseguiu soltar todos eles e agora estão rodopiando em sua mesa a procura de um local seguro para não sumirem? Acredito que sempre pensamos: Poxa, preciso de uma caixinha segura para eles, mas começamos o trabalho e esquecemos deste detalhe até a próxima peça quando começamos tudo novamente.

Próximo passo, pintar e lixar, ai ai… então novamente solitária, você se vê pintando a peça e torcendo para secar logo pois assim não vai usar seu secador e pode economizar na energia e ja prepara tudo para lixar, mas como ainda pode estar úmido, você pára e bebe uma água, da um telefonema ou coisas do tipo, e volta para lixar, mas apesar de ter mascaras, elas esquentam e nem estão por perto e ” poxa é só uma peça, que vai lixar hoje!” . Você entusiasmada começa e junto com a lixa começa a subir aquele pó fininho nas suas narinas, depois toma toda a mesa e o chão, mas você pensa que logo em seguida é so passar um pano úmido e esta tudo ok.

Quando você termina, descobre que esta com o rosto esbranquiçado e quase toma um banho na pia de seu atelier, isso se tiver um, caso contrário você vai para o chuveiro de casa mesmo. Como o tempo urge, você volta cheia de idéias para fazer.

Não? Como não? Está sem idéias? Não foi uma encomenda e você nem sabe a cor que vai começar? Ahhhh, foi sim uma encomenda e você neste exato momento começa a pensar em tudo que sua cliente lhe disse e você tenta adivinhar o que ela exatamente quis dizer com aquilo pra que o resultado fiquei como ela espera?

Normal, faz parte da profissão.

Por fim, você senta para começar e coloca o papel, pega a tesoura, mede e de repente escuta um estrondo, mas foi ali na sua mesa mesmo! Ao melhor naquele seu chão de tacos, pois você ainda não adequou seu espaço e esta compartilhando ele com outras da sua família.

Mas voltando ao acidente…ora foi o vidro enorme, o maior que tinha em casa, estava aberto pois você esqueceu de fechar na ultima peça que fez e apesar da tampa ele não tinha fechado o suficiente e agora seu verniz pinga na mesa e da mesa para a cadeira e da cadeira para o chão encontrando uma enorme poça alem de respingos que vão pela parede e até em outras cadeiras, de pano, claro, e você perde horas do seu trabalho limpando tudo aquilo rapidamente para que não cole de vez nas coisas afinal é verniz. Quando percebe que gotas de suor caem de sua testa. Você para tudo e se ainda não tomou o banho para tirar o pó, com certeza vai precisar dele nesse momento.

Gente, sei que muitas coisas assim acontecem, e nessas horas estamos sozinhos para resolver qualquer coisa e isso da uma tremenda vontade de desistir, mas o que mais me pergunto é: Por que as pessoas cobram tão pouco por tanto trabalho?

Que tal falarmos disso mais adiante, por hoje é só.

Tenham um bom dia de trabalho, sem tantos acidentes. 😉

Ps 1: Conte pra mim sua história, seus acidentes iria adorar compartilhar com os outros aqui. Meu e-mail pessoal é rosannemsn@hotmail.com

Ps 2: o final desta peça ainda não aconteceu, parei para dar uma respirada antes do banho, e sim, isso aconteceu de verdade comigo, todos estes passos e muito mais…

Perguntando e produzindo

Hoje, confesso que tirei meu dia para produzir, ainda não tive tempo de ler mais alguma coisa sobre os palestrantes do artescon para compartilhar, porem gostaria de fazer uma pesquisa: Dia das mães esta chegando e o que será que vocês acham que podemos fazer em mdf para elas? Caixas em mdf claro, mas qual a cor? O tema? o que vocês gostariam de ver que ainda não existe?  Ou que é difícil de se encontrar para vender ? Bom, confesso que idéias não faltam, mas  precisamos de um foco em algo bem bacana, tem caixas de maquiagem, costura, bijuterias e as caixas tampa de sapato de vários tamanhos, mas acho que algo personalizado do jeitinho que ela gostaria é bem interessante? Mas qual a cor das mamães?

Rosa, bege, verde, vermelho, vinho? …Azul? Qual cor sua mãe gostaria em uma caixa? Se você é mãe, que cor gostaria? Deixe nos comentários, eu iria adorar saber!

Deixem sua resposta, aqui, ma minha página no facebook, onde eu puder ler, por e-mail, vamos participar. Depois eu coloco aqui que cor ganhou e as idéias mais bacanas.

Bom início de dia pessoal.

Interessantíssimo: Excesso de otimismo atrapalha!

Recebi este texto da Jaque e quando li, logo pensei este é o mal da maioria das pessoas! Quem sabe também não é o seu?
” Na guerra fria…
No dia 09 de setembro de 1965, um piloto americano chamado James Stockdale teve seu jato abatido pela artilharia e ao quebrar uma perna e um braço foi levado em custódia por um grupo de vietnamitas, passou oito anos sendo torturado e sofreu todas as humilhações imagináveis.
No final da década de 90, quando Stockdale, já em idade avançada, lecionava na Universidade de Stanford, Jim Collins, também professor e pesquisador, encontrou-se com ele.
Durante o encontro, Collins, que havia lido o livro sobre os anos que Stockdale passara sob custódia dos vietnamitas, perguntou como ele conseguiu sobreviver a 8 anos de tortura.
– Jamais perdi a fé e no fim da história de forma positiva, aliás sempre tive a certeza que não só sobreviveria mas também que iria transformar essa passagem de minha vida numa lição que, vista em retrospectiva, não trocaria por nada. Disse Storckdale.
– E quem foram os que não sobreviveram? Perguntou Collins
– Essa resposta é simples, disse Stockdale – Os otimistas.
– Os otimistas? Não entendi, retrucou Collins confuso com a resposta.
– Sim, os otimistas. Os que diziam: estaremos fora daqui até o Natal. E ai, o Natal chegava e nada. Então jogavam a esperança para o próximo feriado e nada, quando viam já era Natal e nada outra vez.
Então, eles morriam de agonia e de desilusão.
Stockdale e Collins caminharam em silêncio, como que digerindo esse conceito paradoxal. Após alguns minutos, Stockdale se voltou para Collins e completou:
– Essa é uma lição muito importante. Você não pode confundir a fé que vai sobreviver no final – que você não suportaria perder – com a disciplina de confrontar os fatos brutais da realidade, sejam eles quais forem.
 A lição: Jamais confunda propósito com fantasia. 
Do livro Ninguém Enriquece por Acaso
De Jacob Petry
Logo:
Aprenda a encarar seus problemas de frente, não adie decisões importantes e saiba que as experiências doloridas podem ser transformadas em histórias de sucesso e compartilhadas para impactar positivamente na vida de alguém.
Não negue as crises, as intempéries e nem as suas limitações. Pare de ignorar as evidências e de querer acreditar somente no que você quer acreditar.
Quando criamos muitas esperanças deixamos de aproveitar o momento presente e jogamos todas as nossas expectativas num futuro que nada mais é que uma ilusão.”

Reflexões que podem mudar suas atitudes. Vamos fazer juntos?

Colocaria o nome deste texto de algo como um questionamento sobre suas criticas em relação a si próprio. Observe como foi tratado e como se trata hoje em dia, será que suas críticas não são vícios de tudo que já ouviu na infância? E o que ouviu sera que realmente era verdade? Sera que nunca vai mudar? Leia parte do texto que colei do blog da Jaqueline sobre o merecimento.

“Os presentes que você recebia na infância eram condicionados a algum resultado, como notas boas ou uma melhoria no seu comportamento?
Você apanhava quando era pequeno ou na sua adolescência?
Foi humilhado publicamente alguma vez por alguém que você respeitava e admirava?
Recebia e/ou ainda recebe muitas críticas dos seus pais e de pessoas que o cercam?
Existe um estudo que diz que uma criança antes dos 4 anos de idade recebe uma quantidade enorme de nãos.
Mediante a algumas respostas positivas das perguntas acima pode ser que o seu canal de merecimento das coisas boas da vida, esteja obstruído.
O processo de receber as coisas boas da vida passa por três passos simples:
A gente pede (ora, reza, intenciona, clama, visualiza etc..)
Depois a gente permite; o permitir equivale a abrir uma porta para que o desejo entre.
E, então, a gente recebe, vivencia e experimenta o desejo apreciando e agradecendo e recomeçando um novo ciclo de expansão e conquistas.
Muitas vezes, as nossas convicções, as nossas crenças nos impedem de realizar uma dessas etapas.
O nosso grau de merecimento impede a segunda e a terceira etapa de se concretizarem em nossas vidas.

Quando acreditamos que algo não é para nós, de forma consciente ou inconsciente, impedimos o fluxo de permissão e recebimento das coisas boas na vida.

Pode ser que esteja obstruída pelo canal do Merecimento e, consequentemente, do Recebimento.
Pessoas que cresceram em ambientes onde suas qualidades e competências não foram valorizadas,
possuem um pensamento que gera um comportamento sem iniciativa, procrastinador e com resultados mínimos, tanto na vida pessoal quanto na vida profissional.

Os nãos que você recebeu em excesso na infância podem estar impedindo você de tentar o novo e de arriscar algo bom na sua vida.

Temos medo de pedir.
Mas saiba que se você não solicitar, o que você quer como pode ser que venha?
– A percepção é o primeiro passo da mudança.
– Após a percepção vem o questionamento, como por exemplo: será que eu mereço só isso? Ou posso ir além e alcançar algo melhor?
Após o questionamento, vem a transmutação e o aumento no nível da consciência e na melhoria da qualidade de vida em geral.”

Muito interessante, pois acredito que todos passam por isso, porém o que importa é reconhecer e poder modificar suas ações. Então você esta pronto para mudar entra o texto dobre dicas de como fazer:

O que o limita na sua vida que você sabe que precisa de um apoio para superar?
A metodologia dos 21 dias é proveniente do antigo Oriente e chega até nós nos dias de hoje como uma forma de reprogramação mental.
Trata-se de uma maneira muito simples e principalmente elegante de transformar um comportamento que o limita num novo e expansivo comportamento, através da manutenção do mínimo de foco durante 21 dias seguidos.
Não é preciso muito esforço e, sim, uma disciplina de repetição de determinados atos conscientemente por 21 dias consecutivos.

Se você possui um hábito que o limita e o frustra, possivelmente, você criou esse hábito fazendo e refazendo o mesmo comportamento por 21 dias consecutivos mesmo que inconsciente.
E, como notam alguns cientistas renomados, tudo que fazemos por 21 dias consecutivos de forma inconsciente ou consciente se transforma num hábito.

Para desenvolver um novo hábito é preciso o comprometimento e a disciplina de focar num objetivo por 21 dias consecutivos sem interrupções, com cerca de 15 minutos de dedicação por dia, dessa forma a mente cria um novo caminho neural, através da qual se passará uma nova forma de pensar, de sentir e consequentemente de agir, gerando assim resultados mais positivos e agradáveis e com o mínimo de esforço.
Podemos escolher qualquer tema ou desafio para alcançar durante os 21 dias:
– Esquecer um amor mal resolvido;
– Perder o medo de dirigir;
– Começar uma nova carreira;
– Fazer exercícios físicos;
– Sair do vermelho;
– Levar adiante uma dieta;
– Aumentar a autoestima;
– Iniciar um novo empreendimento;
– Mudar de residência;
– Superar perdas;

Para que essa forma de Reprogramação Mental funcione é preciso de um comprometimento e um mínimo de disciplina.
Sim, pode servir para qualquer mudança pois todas as áreas da nossa vida, estão envolvidas com o cognitivo ou seja com uma forma de pensar, que te leva a uma forma de sentir e consequentemente a um tipo de comportamento, mesmo quando você não está ciente desse caminho.
Segundo a Física Quântica, recebemos todos os dias uma quantidade infinita de maneiras de fazer as coisas e obter novos e melhores resultados, porém, fazemos na maioria das vezes todos os dias as coisas da mesma forma e depois sofremos numa busca incessante por resultados diferentes.

Saiba que mudar 2% do que acontece dentro do seu cérebro que é um órgão neutro e receptivo, pode mudar em 200% os seus resultados.

Se algo não vai bem na sua vida e você focar em começar um novo desafio, com data para começar e terminar pode ter certeza que muitos resultados virão.

Dentro desses 21 dias, acontece um fenômeno químico que sai do cérebro e percorre todo o corpo mudando e transformando nosso sistema físico.
Passamos a utilizar mais o Córtex Pré-Frontal esquerdo, o EU OBSERVADOR, e desativa o Pré-Frontal direito, onde se situa o EU DRAMÁTICO, que é que estamos mais acostumados a usar.
A técnica dos 21 dias é como se você resolvesse levar o seu cérebro para a academia.

O texto da Jaqueline termina aqui, porém proponho que hoje, a gente pegue 15 minutos do dia e pense em algo para  mudar e se for dia 9 de abril que façamos isso pelos próximos 21 dias, ou seja ate dia 30 de abril. Que vocês acham? Nada a perder não é mesmo, então vou fazer aqui:

Quero superar a minha insegurança. Sim, insegurança de tudo. de que não vou dar conta, não vou conseguir terminar, não vou ter tempo suficiente, e por ai vai …

Aprendi que este não veio de muito tempo atrás e acreditei nele, continuo acreditando mesmo que as evidencias sejam diferentes, em muitos momentos, e agora vou fechar meus olhos e pensar nos momentos que passei que ouvi que não era capaz e as vezes que provei o contrário.

primeiro emprego: Me falaram que eu não ia conseguir, foi difícil mas não só consegui como fui de vendedora a caixa em menos de dois meses mesmo sem experiencia.

Ser mãe: Foi complicado dentro das limitações que eu possuía, mas alem de estar sobrevivendo a 11 anos consegui ser aprovada para poder adotar mas uma criança mesmo com todas as implicações que isso resultaria, uma criança mais velha, com uma história familiar diferente da nossa.

Me formar: Ufa, achei que seria impossível conseguir chegar la, mas no dia da minha formatura eu devia ser a pessoa mais confiante e feliz deste mundo.

Meu divórcio: Não é fácil tomar as rédeas de toda uma vida com filhos casa e problemas para si , e olhem, entre trancos e barrancos estou conseguindo !!! E meus filhos estão psicologicamente bem, me ajudando e apoiando mesmo tao jovenzinhos!

Com certeza posso muito mais do que acredito …

E você já pensou sobre isso?